Muito se fala no quão promissor o Vale do Silício é especialmente para as empresas de tecnologia (ou Big Techs) que ali se instalam, a exemplo da Google, Facebook, Apple, Microsoft, Adobe, entre outras. Você acha que essas big techs aí surgiram apenas porque seus fundadores queriam obter lucro? Ou será que eles queriam transformar o mundo e deixar muito mais do que um legado, mas sim ferramentas para que a humanidade possa continuar evoluindo? A verdade é que não existe nenhum enigma em torno do tema, a explicação é algo muito simples: está relacionada à cultura das pessoas nas suas formas de pensar e agir.

Lá existe um lema comum entre empresários, estudantes, colaboradores e investidores: Uma ideia sem dados, não vale de nada! Isso quer dizer que ninguém vai parar para te ouvir se você simplesmente tiver uma ideia para contar. Não é o suficiente. Você precisar apresentar dados, embasamento, mostrar por quê ela vale a pena. Sim, tempo é dinheiro, e a sua ideia precisa literalmente valer alguma coisa para ser ouvida e levada a sério. Além disso, essa ideia precisa ser executável!

Essa perspectiva de mundo é algo que está enraizado na cultura das pessoas que atuam lá. Transparência e objetividade acima de tudo. Isso também está ligado à produtividade, uma vez que, se alguém dispõe seu tempo para ouvir uma ideia rasa que não a vai levar a lugar algum, ela está deixando de fazer algo produtivo para literalmente perder seu tempo com isso. Ideias essas muitas vezes vindas por impulso, ou até mesmo ego, longe da esfera da razão, e que se sustentam por achismos. Isso além de tirar o foco do objetivo real, isso é visto como uma falta de respeito!

O perfil de quem está em Big Techs

Uma outra característica do perfil dos “habitantes” do Vale do Silício é a sua determinação. É incrível como os “gênios” lá defendem suas ideias com unhas e dentes, pois eles não têm um plano B, é isso ou isso. Eles acreditam muito em suas concepções e, por mais erros e falhas que possam acontecer, eles não desanimam, pelo contrário, isso gera ainda mais dados para eles seguirem firmes na ideia. Quem está lá não gosta de perder oportunidades, e é essa teimosia, esse sonho com o pé no chão que atrai investidores para seus negócios.

Também existe um propósito muito forte por trás de suas aspirações, eles querem e precisam mudar o mundo. Não é nada em vão ou por vaidade. Falando em vaidade, aliás, é muito comum ver grandes nomes da cena trajados de forma bem humilde, não possuindo carros e nem mesmo uma mansão. Isso porque eles investem 100% nos seus negócios, não estão preocupados em satisfazerem seus prazeres próprios.

Então se todo esse sucesso está ligado à cultura, como podemos implantar isso na nossa realidade?  

Falar sobre ideias, cultura e trabalho envolve pessoas. E todo mundo sabe que lidar com o tal do ser humano não é nada fácil. Mas é possível! Tem a ver com influência. Um bom gestor desempenha um papel de alta influência sobre as demais pessoas que integram seu círculo, então ninguém melhor do que ele para disseminar esse exemplo. A forma mais primordial de começar a fazer isso é estabelecendo regras básicas, que por mais que pareçam burocráticas, estão ali para organizar, otimizar e manter o objetivo nos trilhos. Não ache genérico quando falamos que pequenas atitudes mudam o mundo, elas realmente mudam!

Outro fator indispensável é a atenção dada às pessoas. Sim, somos como diamantes e precisamos ser lapidados. É fundamental investir na formação e capacitação de um time, desenvolver e fomentar talentos, para que eles possam se encontrar, botar em prática suas habilidades e construir um futuro em harmonia com o objetivo do negócio. Portanto, meu amigo, se você quer mudar o mundo, invista naquela máquina mais potente que você tem, invista em você! Invista nas pessoas. Não adianta mudar o mundo e não ter ninguém lá para desfrutar dessa transformação. Esse é o segredo: propósito, foco, organização e determinação.

Gostou do artigo? Foi baseado na conversa que tivemos com a nossa entrevistada Zuleica de Melo, gerente de logística da Brado Logística, na edição #43 da nossa série Entre Modais. Acompanhe no YouTube!

Leopoldo Suarez

Leopoldo Suarez

CEO da KMM | Partner nstech

Leave a Reply